Agende e consulte com especialistas mais próximos de você

Destaques da revista

12/08/2014 00:00

Alimentação Infantil - A importância de hábitos saudáveis nesta fase da vida.

Alimentação Infantil
A importância de hábitos saudáveis nesta fase da vida


A realidade das crianças e adolescentes mostra um caminho contrário ao da busca pela saúde. Sobrepeso e obesidade são cada vez mais comuns nesta parcela da população, preocupando a saúde pública. As crianças de hoje observam cada movimento que os adultos fazem e minutos depois já fazem igual. Algumas vezes agem como adultos, e uma das consequências desse comportamento é a vontade de emagrecer, fazer regime.
Porém é importante lembrar que as crianças precisam ser preparadas pelos pais para resistirem aos vícios e tentações de hoje em dia. Ou seja, educação alimentar começa casa. Para os adultos é reeducação alimentar, mas para as crianças é uma simples educação alimentar, pois estão na fase de aprendizagem e têm a oportunidade de criar bons hábitos. Por isso é importante a família dar o exemplo, se alimentando como gostaria que a criança o fizesse.
De acordo com a nutricionista Ana Nilva, é importante estipular horários adequados para cada refeição, sem pular nenhuma delas. Além disso, é imprescindível observar as preferências alimentares das crianças e adolescentes, o que eles costumam colocar no prato, incentivar o consumo de alimentos saudáveis e explicar a importância de uma alimentação saudável para um bom crescimento e desenvolvimento do organismo em sua fase de crescimento, diz ela.
Uma alimentação saudável é essencial em todas as fases de nossa vida, mas em cada uma delas a alimentação tem uma importância diferente. Quando somos crianças, nossa alimentação é voltada para o crescimento de nossos ossos, pele, músculos e órgãos. Nessa fase brincamos, pulamos, aprendemos a ler e a escrever, entre várias outras coisas, por isso uma alimentação balanceada é imprescindível, pois precisamos de energia necessária para todas essas atividades. É também nessa época da vida que formamos nossos hábitos alimentares, ou seja, que aprendemos a gostar ou não de certos alimentos, explica Ana.
Incentivar as crianças a ingerir alimentos como frutas, legumes e verduras é essencial para que elas cresçam e se tornem adultos saudáveis. Algumas escolas de educação infantil incentivam os pais a optarem por lanches saudáveis ao arrumarem as lancheiras dos filhos, e uma lei municipal proibiu a comercialização de balas, doces, frituras e outros nas cantinas de tais escolas. Outra atitude que os pais devem tomar para garantir uma alimentação saudável para seus filhos é fazer a leitura dos rótulos dos alimentos. A partir dos rótulos podemos saber o que determinado alimento tem como ingrediente, e se ele realmente é saudável ou não”, recomenda Nilva.

Alimentos Saudáveis
Não é preciso impor sacrifícios para oferecer um cardápio nutritivo e atraente. A chave é apresentar diferentes grupos alimentares.
Frutas
São fonte de vitaminas, potássio, fibras e bioflavonoides (pigmentos com propriedades antioxidantes). Maçã, manga, banana, mamão, uva e morango devem estar sempre presentes na hora do lanche.
Cereais
Ricos em fibras, os cereais matinais e as tradicionais barrinhas ajudam a manter baixo o nível de colesterol ruim, melhoram o trânsito intestinal e garantem a sensação de saciedade por um longo tempo. Dê preferencia aos cereais livres de açúcar.
Pães e Torradas
Oferecem energia para o organismo por serem ricos em carboidratos, que dão a sensação de saciedade. É importante prestar atenção na quantidade de açúcar refinado entre os ingredientes, e dar preferencia aos integrais.
Leite e Derivados
Contam com altas doses de cálcio, fundamental para os ossos. O iogurte natural traz ainda mais proteínas. O queijo branco tem mais cálcio que o leite. E nos queijos amarelos sobram as vitaminas A e D.

Os vilões
Pobres em nutrientes e ricos em gordura, sódio e açúcar, os produtos industrializados já foram banidos em alguns estados e municípios que têm leis sobre as cantinas escolares:
Salgadinhos e frituras
O principal problema dos salgadinhos de pacote são os altos índices de sódio, que podem provocar a elevação da pressão arterial. Já as frituras têm muita gordura, que colabora para o ganho de peso.
Refrigerantes e sucos artificiais
Bebidas com alto teor de açúcar são pobres em fibras e micronutrientes. Contêm aditivos (como os corantes) e sódio. São considerados grandes vilões do sobrepeso e de novas cáries.
Maionese, ketchup e mostarda
Além de muito calóricos, têm altos teores de gordura total e de gordura saturada, açúcar, sódio e aditivos químicos. Por não conter fibras nem micronutrientes (vitaminas e minerais), podem causar a elevação da pressão arterial.
Biscoitos recheados
Como quase todos os alimentos desse grupo, têm muitas calorias, açúcar e gorduras - e poucas fibras e micronutrientes. A indústria vem tentando reduzir a taxa de gordura trans, um fator de risco para doenças do coração.
Balas, pirulitos e chicletes
São alimentos com pouco ou nenhum valor nutricional e elevado teor de açúcar. Por isso, provocam ganho de peso e cáries. O excesso de açúcar eleva os níveis de colesterol e pode provocar problemas cardíacos.
Chocolates
São alimentos com grande concentração de gordura, ácidos graxos saturados e sódio. Seu consumo excessivo pode causar problemas de saúde, como colesterol alto, excesso de peso e doenças cardiovasculares.
É essencial comer pouco de cada vez e pelo menos 5 vezes ao dia. Uma vez conhecidas as necessidades diárias de uma pessoa, é possível distribuir esse valor energético de diferentes formas ao longo do dia alimentar, sendo aconselhável uma distribuição por 5 refeições diárias, relata a nutricionista.
Usar a água como bebida, bebendo em abundância ao longo do dia; minimizar o consumo de sumos ou outras bebidas adocicadas, usando-os apenas como exceção. Evitar os refrigerantes e sumos de frutos artificiais, pois estas bebidas são ricas em açúcar. Preferir sempre a água! A bebida ideal para se manter devidamente hidratado é a água pura e simples. Evitar adicionar açúcar nas bebidas, acrescenta Ana.Apesar de ser um alimento importante no controle de processos fisiológicos, o sal consumido em excesso pode causar hipertensão arterial. A alternativa mais saudável é optar por ervas aromáticas e especiarias. Não se deve adicionar sal demais à comida e deve-se evitar o consumo de alimentos muito salgados, exalta.

Veja algumas dicas para manter a alimentação saudável das crianças:
•Diga não às guloseimas - Não significa que você deve proibir o consumo. A proibição leva a criança a procurar em outros lugares. O ideal é não oferecer todos os dias, querer agradar acriança com uma balinha não é nada indicado.
•Evite comprar alimentos industrializados com frequência. Se tiver ali, disponível, a criança vai pedir. Então evite comprar em excesso, opte por embalagens pequenas e em pouca quantidade. Vale lembrar a importância de mostrar para as crianças que o saudável também é gostoso.
•Ensine-o a comer de forma saudável na escola. Há quem dê dinheiro para a criança comprar o seu próprio lanche, mas evite fazer isso, a gama de opções é muito grande e ela pode se atentar às guloseimas. Procure conversar com ela a respeito das escolhas por alimentos saudáveis, desafie-a a identificar alimentos saudáveis e não saudáveis para que na escola consiga fazer uma boa escolha.
•Incentive o consumo de frutas e verduras. Para poder incentivar o consumo destes alimentos é preciso tê-los em casa. Tenha sempre na mesa mais de uma opção de salada e verduras, e dê preferência por cores variadas. A cor influencia muito na escolha, pois torna o prato mais divertido e atraente.
•Em relação às frutas, mantenha-as sempre frescas e limpas na geladeira para facilitar o consumo pela criança. Uma ótima dica é à noite fazer a hora da fruta, descascar e cortar algumas opções de frutas e todos comerem, tornando aquele momento bem divertido.
•Façam as refeições à mesa. Ter o momento em família é muito importante para as crianças verem o que todos estão comendo e que aquilo é bom para ela, além de educar a criança em notar o que está comendo. Evite deixa-la comer em frente à televisão ou no quarto.
•Seja exemplo para a criança. Se a criança não vê os pais, irmãos e avós comendo corretamente, por que ela fará ao contrário? Ela ainda não tem opinião formada, imita tudo daqueles que são referência em sua vida: a família!
•Incentive a atividade física. A criança está em um momento de aprendizagem em tudo, inclusive na prática de exercícios. Para a criança os exercícios são em forma de brincadeiras divertidas: natação, pega-pega, futebol, pular corda e correr por todos os lados, e não dentro de uma academia em cima de uma esteira. Associar exercício desta maneira pode aterrorizar a criança desde cedo.
Essas são algumas maneiras de trabalhar uma alimentação saudável na educação infantil e, com o passar dos anos, essas crianças se tornarem adultos saudáveis que podem repassar essas dicas a seus filhos.

Alimentação Infantil
A importância de hábitos saudáveis nesta fase da vida


A realidade das crianças e adolescentes mostra um caminho contrário ao da busca pela saúde. Sobrepeso e obesidade são cada vez mais comuns nesta parcela da população, preocupando a saúde pública. As crianças de hoje observam cada movimento que os adultos fazem e minutos depois já fazem igual. Algumas vezes agem como adultos, e uma das consequências desse comportamento é a vontade de emagrecer, fazer regime.
Porém é importante lembrar que as crianças precisam ser preparadas pelos pais para resistirem aos vícios e tentações de hoje em dia. Ou seja, educação alimentar começa casa. Para os adultos é reeducação alimentar, mas para as crianças é uma simples educação alimentar, pois estão na fase de aprendizagem e têm a oportunidade de criar bons hábitos. Por isso é importante a família dar o exemplo, se alimentando como gostaria que a criança o fizesse.
De acordo com a nutricionista Ana Nilva, é importante estipular horários adequados para cada refeição, sem pular nenhuma delas. Além disso, é imprescindível observar as preferências alimentares das crianças e adolescentes, o que eles costumam colocar no prato, incentivar o consumo de alimentos saudáveis e explicar a importância de uma alimentação saudável para um bom crescimento e desenvolvimento do organismo em sua fase de crescimento, diz ela.
Uma alimentação saudável é essencial em todas as fases de nossa vida, mas em cada uma delas a alimentação tem uma importância diferente. Quando somos crianças, nossa alimentação é voltada para o crescimento de nossos ossos, pele, músculos e órgãos. Nessa fase brincamos, pulamos, aprendemos a ler e a escrever, entre várias outras coisas, por isso uma alimentação balanceada é imprescindível, pois precisamos de energia necessária para todas essas atividades. É também nessa época da vida que formamos nossos hábitos alimentares, ou seja, que aprendemos a gostar ou não de certos alimentos, explica Ana.
Incentivar as crianças a ingerir alimentos como frutas, legumes e verduras é essencial para que elas cresçam e se tornem adultos saudáveis. Algumas escolas de educação infantil incentivam os pais a optarem por lanches saudáveis ao arrumarem as lancheiras dos filhos, e uma lei municipal proibiu a comercialização de balas, doces, frituras e outros nas cantinas de tais escolas. Outra atitude que os pais devem tomar para garantir uma alimentação saudável para seus filhos é fazer a leitura dos rótulos dos alimentos. A partir dos rótulos podemos saber o que determinado alimento tem como ingrediente, e se ele realmente é saudável ou não”, recomenda Nilva.

Alimentos Saudáveis
Não é preciso impor sacrifícios para oferecer um cardápio nutritivo e atraente. A chave é apresentar diferentes grupos alimentares.
Frutas
São fonte de vitaminas, potássio, fibras e bioflavonoides (pigmentos com propriedades antioxidantes). Maçã, manga, banana, mamão, uva e morango devem estar sempre presentes na hora do lanche.
Cereais
Ricos em fibras, os cereais matinais e as tradicionais barrinhas ajudam a manter baixo o nível de colesterol ruim, melhoram o trânsito intestinal e garantem a sensação de saciedade por um longo tempo. Dê preferencia aos cereais livres de açúcar.
Pães e Torradas
Oferecem energia para o organismo por serem ricos em carboidratos, que dão a sensação de saciedade. É importante prestar atenção na quantidade de açúcar refinado entre os ingredientes, e dar preferencia aos integrais.
Leite e Derivados
Contam com altas doses de cálcio, fundamental para os ossos. O iogurte natural traz ainda mais proteínas. O queijo branco tem mais cálcio que o leite. E nos queijos amarelos sobram as vitaminas A e D.

Os vilões
Pobres em nutrientes e ricos em gordura, sódio e açúcar, os produtos industrializados já foram banidos em alguns estados e municípios que têm leis sobre as cantinas escolares:
Salgadinhos e frituras
O principal problema dos salgadinhos de pacote são os altos índices de sódio, que podem provocar a elevação da pressão arterial. Já as frituras têm muita gordura, que colabora para o ganho de peso.
Refrigerantes e sucos artificiais
Bebidas com alto teor de açúcar são pobres em fibras e micronutrientes. Contêm aditivos (como os corantes) e sódio. São considerados grandes vilões do sobrepeso e de novas cáries.
Maionese, ketchup e mostarda
Além de muito calóricos, têm altos teores de gordura total e de gordura saturada, açúcar, sódio e aditivos químicos. Por não conter fibras nem micronutrientes (vitaminas e minerais), podem causar a elevação da pressão arterial.
Biscoitos recheados
Como quase todos os alimentos desse grupo, têm muitas calorias, açúcar e gorduras - e poucas fibras e micronutrientes. A indústria vem tentando reduzir a taxa de gordura trans, um fator de risco para doenças do coração.
Balas, pirulitos e chicletes
São alimentos com pouco ou nenhum valor nutricional e elevado teor de açúcar. Por isso, provocam ganho de peso e cáries. O excesso de açúcar eleva os níveis de colesterol e pode provocar problemas cardíacos.
Chocolates
São alimentos com grande concentração de gordura, ácidos graxos saturados e sódio. Seu consumo excessivo pode causar problemas de saúde, como colesterol alto, excesso de peso e doenças cardiovasculares.
É essencial comer pouco de cada vez e pelo menos 5 vezes ao dia. Uma vez conhecidas as necessidades diárias de uma pessoa, é possível distribuir esse valor energético de diferentes formas ao longo do dia alimentar, sendo aconselhável uma distribuição por 5 refeições diárias, relata a nutricionista.
Usar a água como bebida, bebendo em abundância ao longo do dia; minimizar o consumo de sumos ou outras bebidas adocicadas, usando-os apenas como exceção. Evitar os refrigerantes e sumos de frutos artificiais, pois estas bebidas são ricas em açúcar. Preferir sempre a água! A bebida ideal para se manter devidamente hidratado é a água pura e simples. Evitar adicionar açúcar nas bebidas, acrescenta Ana.Apesar de ser um alimento importante no controle de processos fisiológicos, o sal consumido em excesso pode causar hipertensão arterial. A alternativa mais saudável é optar por ervas aromáticas e especiarias. Não se deve adicionar sal demais à comida e deve-se evitar o consumo de alimentos muito salgados, exalta.

Veja algumas dicas para manter a alimentação saudável das crianças:
•Diga não às guloseimas - Não significa que você deve proibir o consumo. A proibição leva a criança a procurar em outros lugares. O ideal é não oferecer todos os dias, querer agradar acriança com uma balinha não é nada indicado.
•Evite comprar alimentos industrializados com frequência. Se tiver ali, disponível, a criança vai pedir. Então evite comprar em excesso, opte por embalagens pequenas e em pouca quantidade. Vale lembrar a importância de mostrar para as crianças que o saudável também é gostoso.
•Ensine-o a comer de forma saudável na escola. Há quem dê dinheiro para a criança comprar o seu próprio lanche, mas evite fazer isso, a gama de opções é muito grande e ela pode se atentar às guloseimas. Procure conversar com ela a respeito das escolhas por alimentos saudáveis, desafie-a a identificar alimentos saudáveis e não saudáveis para que na escola consiga fazer uma boa escolha.
•Incentive o consumo de frutas e verduras. Para poder incentivar o consumo destes alimentos é preciso tê-los em casa. Tenha sempre na mesa mais de uma opção de salada e verduras, e dê preferência por cores variadas. A cor influencia muito na escolha, pois torna o prato mais divertido e atraente.
•Em relação às frutas, mantenha-as sempre frescas e limpas na geladeira para facilitar o consumo pela criança. Uma ótima dica é à noite fazer a hora da fruta, descascar e cortar algumas opções de frutas e todos comerem, tornando aquele momento bem divertido.
•Façam as refeições à mesa. Ter o momento em família é muito importante para as crianças verem o que todos estão comendo e que aquilo é bom para ela, além de educar a criança em notar o que está comendo. Evite deixa-la comer em frente à televisão ou no quarto.
•Seja exemplo para a criança. Se a criança não vê os pais, irmãos e avós comendo corretamente, por que ela fará ao contrário? Ela ainda não tem opinião formada, imita tudo daqueles que são referência em sua vida: a família!
•Incentive a atividade física. A criança está em um momento de aprendizagem em tudo, inclusive na prática de exercícios. Para a criança os exercícios são em forma de brincadeiras divertidas: natação, pega-pega, futebol, pular corda e correr por todos os lados, e não dentro de uma academia em cima de uma esteira. Associar exercício desta maneira pode aterrorizar a criança desde cedo.
Essas são algumas maneiras de trabalhar uma alimentação saudável na educação infantil e, com o passar dos anos, essas crianças se tornarem adultos saudáveis que podem repassar essas dicas a seus filhos.


© Copyright 2011
Todos os direitos reservados

 

Fale Conosco

E-mail
meuguiadesaude@gmail.com

Telefones
(65)  98409-0021



Redes Sociais